sexta-feira, 6 de junho de 2008

Sonho... apenas um sonho!

Esta noite tive um sonho...
Sonhei que ganharia uma irmãzinha... pois é na minha idade deveria estar pensando em ter um filho, mas não! Sonhei que ganharia uma irmã ou irmão. Já pensava no nome e tudo... pensava em como cuidaria dele/a e subitamente me enchi de uma alegria que quase não cabia dentro de mim.
Talvez uma esperança de que as coisas pudessem mudar a partir dai, não sei se seria melhor ou pior para uns e outros, mas sei que para mim seria maravilhoso. E de repente me peguei lembrando de quando eu tinha 10 ou 11 anos e minha mãe por vezes achava que estava grávida. Lembrei de como eu ficava ansiosa e sempre começava a pensar nos nomes, não importava o sexo o importante é que eu teria mais um/a irmãozinho/a. Essa noite foi uma das poucas noites que me recordo de ter dormido tão bem, dormi pensando nele/a, como seria... pensei na minha mãe grávida, porque não me lembro dela grávida do meu irmão, eu era muito nova. Nem tem muitas fotos daquela época, mas hoje... ah hoje seria diferente, eu cuidaria dela e esse irmão/a teria o maior álbum de fotos do mundo... quem me conhece sabe do que estou falando. Minha mãe sempre quis ter três filhos e quando ela era adolescente, nas brincadeiras sempre saia que ela teria três... então pensei "será agora o momento, antes tarde do que nunca".
Mas incrivelmente a noite passou voando, e logo veio o dia... acordei pensando que esse sonho talvez não fosse só um sonho, quem sabe!!! É mas passou algumas horas e realmente percebi de que tudo aquilo, todo aquele sentimento bom foi realmente um sonho... nada mais! Novamente voltei à infância... a tristeza foi à mesma, a decepção de cada vez que minha mãe vinha me dar a triste notícia "filha não estou grávida"... Então pensei: "porque você cria tanta expectativa nas coisas?"
Bom é uma pena esse meu sonho não ter sido verdadeiro... parecia tão real.
Só me resta agora esperar para um dia ter o meu filho, afinal a fase da minha mãe já passou, não é!?!

Um comentário:

bruno bortoleto disse...

dessa vez eu escolho o nome e vou ensina-lo(a) a ser o(a) caçula, afinal eu sei bem como é... dezenove anos não é brincadeira :)

mas como voce disse, esta na hora de pensar nos meus filhos.. ou nos seus.. que tal me dar sobrinhos(as)?
no plural, ok?
beijos