sexta-feira, 2 de abril de 2010

Cidadania


"O conceito de cidadania tem origem na Grécia clássica, sendo usado então para designar os direitos relativos ao cidadão, ou seja, o indivíduo que vivia na cidade e ali participava ativamente dos negócios e das decisões políticas. Cidadania, pressupunha, portanto, todas as implicações decorrentes de uma vida em sociedade. Ao longo da história, o conceito de cidadania foi ampliado, passando a englobar um conjunto de valores sociais que determinam o conjunto de deveres e direitos de um cidadão "Cidadania: direito de ter direito".
Origem: Wikipédia

Semana passada tive uma experiência nada agradável por isso comecei esse post com o conceito de cidadania.
Tem uma avenida de acesso a Dutra, onde é muito difícil de atravessar porque a passarela vai até a Dutra e depois só tem uma faixa (sem farol).
Um tempo atrás teve protesto dos moradores, fecharam aquele acesso e ficaram horas pedindo por providências, já que muitos ficam 40 minutos esperando para atravessar a rua, o que é um absurdo. Eu já tentei atravessar ali e fiquei um bom tempo também, os carros não param mesmo. Vi essa manifestação da janela de casa, ouvi tudo que eles disseram.
Depois disso colocaram “tartarugas”, radar, placa indicando "travessia de pedestres", 60 km e pintaram novamente a faixa.
Até onde sei o pedestre tem prioridade, se ele colocar o pé na faixa os carros tem que parar, e eu como boa CIDADÃ que sou, sempre que vejo pedestres parados ali eu paro o carro, ligo o pisca, coloco o braço pra fora para o povo diminuir e parar também.
Bom estava dando certo, até semana passada...
Eu toda felizona indo para SP passei por lá, e de longe já vi uns 5 esperando para atravessar, CLARO parei para eles, só que um moleque ficou P*** da vida comigo por isso. Daí quando os pedestres atravessaram (todos felizes e agradecidos) ele começou a me fechar acelerando o carro, cantando pneu e tudo. Até que ele veio do meu outro lado (direito) e eu abri a janela, eis o diálogo:
Garoto enxaqueca: você bebeu?
Eu: não, por quê?
Garoto enxaqueca: não pode parar assim, você é louca?
Eu: não, a prioridade é do pedestre, tem gente que fica 40 min. para atravessar.
Garoto enxaqueca: FODA-SE eles, problema é dele!
Eu: você fala isso porque não é com você.
Garoto enxaqueca: vou denunciar sua placa.
Eu: VOCÊ NÃO TEM CIDADANIAAAAA!! (podem rir, todos riram quando contei)
Garoto enxaqueca: (cara de bunda) acelera, olha minha placa, faz um OK com a mão e...
FIM!
Fique muito nervosa na hora e quando vi eu estava tremendo muito, detalhe isso tudo aconteceu com a gente dirigindo. Cheguei em SP arrasada... me sentindo a pior das piores, e assim, será que to muito errada? Como pode uma pessoa não estar nem ai para o próximo, o que custa parar segundos para uma pessoa atravessar, acho muito egoísmo.
Bom levei uma bronca básica por ter discutido no trânsito e tal, mais ó, ele precisava saber que ele NÃO É UM CIDADÃO! hahahhaha Não me arrependo de ter dito isso a ele, pelo menos um pouco acho que mexeu.
Fiz minha parte e continuarei fazendo, porque a satisfação que sinto quando as pessoas atravessam me agradecendo com sorrisos e acenos, sério, é muito gratificante... me sinto bem demais com isso, chego em casa toda feliz me sentindo A CIDADÃ (tá, pode rir de novo).
Pequenas coisas que fazem a diferença.

2 comentários:

Thais Aux disse...

Vc tá CERTÍSSIMA. Ninguém tem q rir da sua cara, não. Demorou pra CET (ou o responsável por isso, sei lá quem seja) sinalizar isso aí. O povo é EXTREMAMENTE mal-educado, aqui cada um só olha pro próprio umbigo, vive em sua própria ilha... tá uma merda mesmo :(

Amanda Ribeiro disse...

Tá certíssima!